1. Aligator
  2. Blog
  3. Marketing
  4. 5 pontos para levar em conta na hora de criar um site para sua concessionária

Segunda, 19 de abril de 2021

Existem muitos pontos para levar em conta na hora de criar um site para concessionária. Um deles, por exemplo, é entender que esse tipo de estabelecimento é muito diferente de outros mercados e, portanto, não é porque algumas ideias e conceitos dão certo em outros lugares que trarão resultados aqui. É essencial adaptar o seu conteúdo e formato para o contexto básico do segmento.

Atualmente, o mercado automotivo segue com baixos resultados de vendas por causa da pandemia do novo coronavírus. Em 2020, o setor registrou queda de 26% em comparação com 2019, um valor que ficou até razoavelmente alto, considerando que os meses de abril e maio viram quedas de 75% em cada um. Já em 2021, o mercado vem agindo de maneiras estranhas: apesar de ter registrado alguma melhora nas vendas, 2021 ainda está abaixo de 2020 no acumulado.

Por isso, é essencial entender quais são os pontos para levar em conta na hora de criar um site para concessionária, de modo a poder otimizar a conversão e não desperdiçar nenhum lead que possa aparecer.

Quer saber quais são esses pontos? Então siga a leitura do artigo abaixo!

5 pontos para levar em conta na hora de criar um site para concessionária

1. Tempo de carregamento

Um dos principais pontos a ter em mente na hora de projetar um site para concessionária é o tempo de carregamento. Hoje em dia, tanto páginas de montadoras, quanto de lojas, costumam usar recursos muito pesados, a maioria em Flash, o que torna a experiência do consumidor muito ruim.

Quanto mais pesado for o plugin ou recurso, quanto maiores as imagens, mais tempo levará para o site carregar. O resultado disso é uma experiência prejudicada, que afasta os consumidores. E o pior: gera punições na sua posição no Google, o que reduz o tráfego orgânico de clientes em potencial.

Com tudo isso em mente, é essencial otimizar o seu site para que ele tenha o menor tempo de carregamento possível, mas ainda mantendo todas as informações e recursos necessários para trazer bons resultados.

Para alcançar esse desempenho, vale a pena fazer uma auditoria completa no site, buscando maneiras eficientes e inteligentes de programar a página, bem como reduzir o tamanho de recursos a serem carregados (vídeos, imagens, etc.).

2. Realce o branding

Se a parte técnica do seu site estiver ok, o próximo passo é pensar na parte criativa e de comunicação com o cliente. Nesse ponto, é interessante realçar o branding da sua concessionária e das marcas com as quais você trabalha.

Se a concessionária for exclusiva de alguma marca, por exemplo, só trabalhar com carros Toyota, então o trabalho de branding é limitado ao que a montadora faz para si mesma. Ou seja: não dá para fugir muito do padrão da fabricante.

Já se a concessionária for livre para trabalhar com qualquer marca (como é o caso das revendas de carro), então a liberdade é maior para poder investir em uma ideia própria.

3. Showroom ágil

Com a pandemia do novo coronavírus, os showrooms digitais se tornaram cada vez mais importantes. Ter um em seu site é um diferencial gigantesco para poder atrair consumidores e aumentar as chances deles fecharem a compra.

No entanto, é vital que o recurso no site seja ágil, que não dê problemas e que garanta ao consumidor uma boa liberdade para ver o automóvel de vários ângulos diferentes.

Sem essas três características, o recurso não será tão potente ou eficaz quanto poderia ser e a concessionária perderá vendas que poderiam ser feitas mais facilmente.

4. Integração direta com vendedores

Além de ter o showroom digital, é essencial que o site tenha integração direta com os vendedores de maneira fácil e otimizada. Por exemplo, vale a pena inserir uma integração para o WhatsApp na página do showroom. Assim, o consumidor pode entrar em contato diretamente com o vendedor (o WhatsApp está em 99% dos smartphones do Brasil, então é um ótimo recurso para isso).

A ideia é evitar que o consumidor tenha de sair do site por qualquer motivo. Cada vez que um visitante sai, é uma venda perdida.

5. Interatividade

Por fim, é importante investir em opções de interatividade. Dependendo do padrão da concessionária, dá para interagir de muitas formas com os visitantes. Por exemplo, é possível estabelecer opções de interação que mostrem o tipo de motorista que o visitante é e indicar os melhores carros para ele.

Pronto! Agora que você já sabe quais pontos para levar em conta na hora de criar um site para concessionária, é hora de colocar a mão na massa para criar a melhor página possível. Não esqueça, no entanto, de que todo site precisa de fluxo de tráfego para poder trazer resultados. O tráfego pode ser pago (via anúncios no Google ou redes sociais) ou orgânico. Para ter tráfego orgânico, você precisará investir em SEO, conteúdo e criação de autoridade perante o Google.

E aí, gostou das nossas dicas? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

voltar